Tatuagem – Parte II

Camila, a dona da tatuagem (clique na imagem para ampliar)

Camila, a dona da tatuagem

Olá, queridos co-pilotos. Antes de mais nada, queria agradecer todos os comentários e e-mails de apoio e congratulações em relação à tatuagem.

Realmente, acho que todos nós concordamos que a tatuagem de Camila é linda!

“Hein? Como assim? Então a tatuagem não é sua??!!”

Ah, gente! Em nenhum momento eu disse que a tatuagem era minha. Está bem, eu confesso que o modo como me expressei no post anterior pode ter favorecido essa conclusão. Engraçado como as pessoas podem ter diferentes interpretações, não é mesmo?

Mas, convenhamos: quem me conhece bem sabe que eu não tenho coragem sequer para fazer um outro furo bem pequenino na minha orelha, quem dirá então para fazer uma tatuagem?

Brincadeiras à parte, ainda que eu fosse destemida o suficiente para encarar essa aventura, tatuagem não combina muito comigo (daí o espanto de tanta gente) e por mais que uma viagem como essa mude uma pessoa, a nossa essência será sempre a mesma.

Ademais, eu sou doadora de sangue.

E o que isso tem a ver? Bem, digamos apenas que as suas chances de ser liberado para doar após o interrogatório questionário do médico diminuem bastante se você tiver tatuagens, piercings e afins (Falando nisso, tenho um episódio curioso para contar sobre doação de sangue aqui no Canadá, mas isso é assunto para outro post).

Enfim. Acho que, apesar de tudo, valeu mesmo a intenção, afinal não é todo dia que se encontra uma tatoo que, como muitos apontaram, é a minha cara. Também foi interessante para se ter uma idéia de como teriam sido as reações caso a tatuagem fosse minha mesmo (quem sabe um dia?).

O danado é que o objetivo do primeiro post sobre a tatuagem era só de criar expectativa para o “Grand Post” sobre a 1ª Roda de Samba do ano!!! Acontece que o frisson gerado foi tão grande que agora nada que eu comente sobre a festa poderá causar tal impacto.

Então o que eu posso dizer é que a Roda de Samba na OttawaU (Universidade de Ottawa) em 17 de janeiro foi um jeito bem legal de abrir as festas desse ano e que para mim o ponto alto do evento foi quando eles improvisaram Tiro ao Álvaro em minha homenagem, e ainda prometeram que da próxima vez irão ensaiar antes e acrescentar a música ao repertório =)

Seguem algumas fotos do evento:

Isabel (Brasil), Diane (Canadá), eu e Adamira (Nicarágua)

Isabel (Brasil), Diane (Canadá), eu e Adamira (Nicarágua)

Angela (Canadá), Estevão e eu (Brasil) e Fabián (México)

Angela (Canadá), Estevão e eu (Brasil) e Fabián (México)

Pessoal da Roda de Samba

Roda de Samba na OttawaU, 17 de janeiro de 2009

Anúncios

2 Respostas

  1. Fico feliz que a tatuagem não é tua, Cíntia! Eu não gostei nem um pouco dela.

  2. Ola Cintia, passando por aqui por causa do motivo tatuagem. Engraçado as restrições, eu no Brasil doo sim, tem que ter um limite de tempo entre a tatuagem e a doação. Otimo post. beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: