Trilha sonora brasileira

Ultimamente a minha trilha sonora aqui no Canadá tem sido bem verde e amarela. Na mesa do bar, uma roda de brasileiros e “simpatizantes” (gringos completamente apaixonados pela cultura brasileira). Ao fundo, uma banda tupiniquim que não deixa ninguém ficar sentado.

Desde o dia do trabalho (que aqui e nos EUA só é celebrado na 1ª segunda de setembro) o grupo se encontra quase toda sexta-feira em um restaurante chileno bastante aconchegante chamado Viña del Mar, ao som da banda Florquestra Brasil.

Clique na imagem para ver as fotos.

Clique na imagem para ver as fotos.

De tanta empolgação, filmei uma apresentação da Florquestra.

Em maio ainda teve o acústico de Rômmel Ribeiro no Mercury Lounge, com o conterrâneo Gustavo na guitarra solo. Também gravei vídeos desse show.

Para ver todos os clipes, basta clicar nas imagens abaixo.

Vídeos de Florquestra Brasil

Vídeos de Florquestra Brasil

Vídeos de Rômmel Ribeiro

Vídeos de Rômmel Ribeiro

E aí? O que vocês acharam dessa aventura?

Anúncios

Um adeus bem verde e amarelo

Olha, depois de 3 meses morando aqui, eu posso dizer que já tinha até passado por situações que me fizeram lembrar do Brasil ou mesmo pensar que é possível sim trazer um pouco do Brasil para o Canadá, mas nada como a festa de ontem… Ontem eu senti que estava de verdade no Brasil!

Para começar, ao chegarmos à casa (que pela distância já fez a gente pensar que estava mesmo viajando), logo de cara nos demos com o quê? Uma platéia vidrada n’A Favorita! (Sobre isso, só um comentário: até cachorro tão matando nessa novela??!!)

As noveleiras

As noveleiras

Adentrando um pouco mais pela casa, via-se um grupo comendo aquele bom prato de feijão com arroz e, para minha surpresa, macaxeira (isso mesmo!). E, como não podia faltar, tinha também aquele pessoal bebendo uma cervejinha e curtindo um bom samba.

Tratava-se da festa de despedida de uma amiga nossa, a Marina, que está voltando para o Brasil.

Adamira (Nicarágua), Diane (Canadá) e Marina (Brasil)

Adamira (Nicarágua), Diane (Canadá) e Marina (Brasil)

Para completar o “cardápio”, nós (Adamira, Diane, Thiago e eu) trouxemos brigadeiros e beijinhos. E olha que, não é querendo assim me gabar muito não, mas meu brigadeiro faz sucesso até entre os brasileiros (porque “impressionar” os canadenses é fácil, uma vez que eles não conhecem nenhum docinho brasileiro).

Fanny, Adamira, Diane e eu

Fanny, Adamira, Diane e eu

Agora, o mais incrível mesmo foi o churrasco. “Quê? Churrasco na ‘terra do hambúrguer’ e nesse frio?”

Pois não é que colocaram uma churrasqueira lá fora no meio da neve? (dessas que tem tampa, claro)

E era um churrasco de verdade! Claro que eu não podia deixar de registrar, ainda mais para os céticos que não acreditam que isso seja possível.

Hum... que delicia

Hum... que delícia

Picanha com farofa, é mole?

Picanha com farofa, é mole?

Lógico que quis logo saber o segredo dessa façanha e, pasmem: vem tudo pelo correio!!! (na verdade quanto à picanha eu não posso afirmar, mas a “Farofa pronta” Yoki essa eu garanto que veio direto do Brasil)

Ainda consegui umas dicas de churrascarias brasileiras em Montreal (onde eu vou passar o próximo final de semana e o Natal) e também me garantiram que lá eu encontro leite moça.

E, para fechar a noite com chave de ouro, um show “particular” de Rômmel Ribeiro. Ele é uma das grandes atrações brasileiras na “cena cultural” de Ottawa/Montreal. No repertório, Música Popular Brasileira. Vale a pena conferir.

Rômmel (Maranhão), Paulinho (Pernambuco) e... guitarrista da banda =P

Rômmel (Maranhão), Paulinho (Pernambuco) e... guitarrista da banda =P

Enfim. Passei o dia hoje com um sorriso de uma orelha à outra só me lembrando da festa com toda aquela animação e do meu Brasil querido =)

Mais fotos no meu Facebook.

 

Festa em Barhaven, Ottawa/ON, Canadá, em 6 de dezembro de 2008.